ICMS: Quarentena em SP não atinge fiscalização, prazos de recolhimento e regras do imposto

ICMS: Quarentena em SP não atinge fiscalização, prazos de recolhimento e regras do imposto 1Quarentena em SP não atinge fiscalização e fisco continua emitindo AIIM de ICMS

Empresa com Inscrição Estadual declarada Inapta sofre autuação no Estado de São Paulo, valor do Auto de Infração supera a casa dos R$ 5 milhões de reais.

Quarentena decretada no Estado de São Paulo através do Decreto nº 64.881/2020, com vigência desde 24 de março, estendida até 10 de abril não abrange ações de fiscalização das operações tributadas pelo ICMS.

Durante a quarentena, o governo do Estado de São Paulo mantém ações de fiscalização, autuações, regras e prazos de vencimento do ICMS e obrigações acessórias.

Para evitar problemas e autuações, mantenha a emissão dos documentos fiscais e a escrituração fiscal da sua empresa de acordo a legislação em vigor.

Pontos que merecem atenção:

Crédito de ICMS – antes de lançar qualquer crédito de ICMS na apuração do imposto, observe se a legislação (Art. 59,  61, 63 e 67 do RICMS/00;

Diferencial de Alíquotas (incio XV-A do ART. 115 e Art. 117 do RICMS/00) – observe se a legislação exige cálculo do Diferencial de Alíquotas na entrada de mercadoria no seu estabelecimento, quando o fornecedor estiver estabelecido em outro Estado;

Antecipação Tributária (Art. 426-A) – observe se a legislação exige cálculo e recolhimento da Antecipação tributária na entrada de mercadoria no seu estabelecimento (fornecedor estabelecido em outro Estado);

ICMS-ST – observe se a legislação exige cálculo, destaque e recolhimento do ICMS-ST nas operações com mercadorias relacionadas no Convênio ICMS 142/2018 e Portaria CAT 68/2019;

Difal EC 87/2015  – Atenção para as operações interestaduais destinadas a pessoa não contribuinte do ICMS. Desde 2016 o contribuinte deve calcular o ICMS diferencial de alíquotas e recolher o imposto para os cofres do Estado de destino da mercadoria (Regra não se aplica ao contribuinte optante pelo Simples Nacional).

ICMS Diferido – na entrada de mercadoria no seu estabelecimento analise as regras fiscais para identificar se está obrigado a calcular e recolher o ICMS Diferido sobre operação (exemplo pescados – Art. 391 do RICMS/00);

IPI – Fique atento, para incluir na base de cálculo do ICMS o valor do IPI, isto quando se tratar de operação destinada a contribuinte consumidor final ou não contribuinte do ICMS (Art. 37, § 1º, 3 do RICMS/00);

Redução de base de cálculo do ICMS – para reduzir a base de cálculo do ICMS observe as regras estabelecidas nos artigos do Anexo II do regulamento do ICMS;

Subslimite do Simples Nacional  – empresa optante pelo Simples Nacional (LC nº 123/2006) deve ficar atenta ao sublimite estabelecido pela LC nº 155/2016. Se a empresa ultrapassar o sublimite deve recolher o ICMS fora do Simples Nacional. Com isto portanto fica obrigada a destacar o ICMS próprio no documento fiscal, além de ter de entregar a GIA, a EFD, fica também sujeita ao Difal da EC 87/2015 nas operações interestaduais.

Quanto às obrigações acessórias, o Estado de São Paulo não alterou os prazos, portanto fique atento ao prazo de entrega da:

Guia de Informação e Apuração do ICMSGIA ( Portaria CAT 92/1998);

Escrituração Fiscal Digital do ICMS – EFD – com a devida informação do Bloco G, H e K (Portaria CAT 147/2009);

– Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Antecipação – DeSTDA (Portaria CAT-23/2016)

– Registro Eletrônico de Documento Fiscal – REDF (Portaria CAT 85/2007);

– Entre outras relacionadas à sua atividade.

Leia mais:

Covid-19: Governo do Estado de São Paulo determina uso obrigatório de máscara

ICMS-ST: SP mantém fiscalização durante período de quarentena!

DeSTDA em SP: Retificação depende de apresentação de documentos

ICMS: Estado SP segue em quarentena sem qualquer socorro ao contribuinte

ICMS: Governo de SP estende quarentena, mas NÃO altera vencimento do imposto e entrega de obrigações

ICMS reina durante crise provocada pela pandemia do coronavírus

Medidas no Estado de SP

CF-e-SAT x Utilização nas vendas realizadas pela internet em SP

ECF: Comércio varejista em SP poderá utilizar o equipamento por mais um ano

Simples Nacional precisa de atenção ao cadastro das operações

DeSTDA em SP: Retificação depende de apresentação de documentos

ICMS/SP – Simples Nacional não está livre do Diferencial de Alíquotas

ICMS diferido aplica-se ao Simples Nacional

SP: ICMS de 3,5% sobre calçados não se aplica nas operações destinadas ao consumidor final

GIA x EFD-ICMS/IPI – Divergência provoca Notificação de contribuintes em SP

ICMS: Fisco paulista Notifica contribuinte para entregar arquivos da EFD

ICMS-ST – São Paulo simplifica legislação

ICMS: Omissão da GIA provoca Cassação de Inscrição Estadual em São Paulo

COVID-19: SIGA o FISCO Presta Serviço à Distância

Ao divulgar esta matéria, fique atento para citar a fonte.

Solicitações de consultas ou respostas podem ser feitas através da contratação do nosso serviço de Consultoria sob Demanda.

_________________________ INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA SIGA O FISCO___________________________
Quer se manter atualizado? Tem interesse em receber notícias deste Portal? Ao acessar qualquer matéria informe seu e-mail (clique na figura do envelope – basta informar uma única vez).
Siga o Fisco®, estabelecida no município de São Paulo, é uma empresa que oferece serviços de consultoria, Cursos, Treinamento (da sua equipe, do seu cliente e fornecedor), e Palestras (tributos indiretos: ICMS, ISS, IPI, PIS/Cofins e Simples Nacional). Temos ainda o Serviço do Especialista Fiscal que vai até a sua empresa (um programa adaptável às necessidades do cliente). Interessados em nossos serviços poderão entrar em contato. Você sabia que a empresa Siga o Fisco® pode te ajudar ainda que a distância? Parceiros com Ferramentas que auxiliam na rotina contábil e fiscal: Quer divulgar seu produto neste Portal? Entre em contato!
O Portal Siga o Fisco foi criado para compartilhar informações de interesse dos contribuintes e profissionais que atuam na área contábil, fiscal e tributária. Entendemos que todas as atividades são importantes, inclusive as de fiscalizações realizadas pelos órgãos federais, estaduais e municipais, que muitas vezes ajudam a combater a concorrência desleal.

Você pode gostar