Simples Nacional: Reparcelamento de débitos já está disponível

Simples Nacional: Reparcelamento de débitos já está disponível 1Receita Federal disponibiliza módulo de reparcelamento de débitos apurados pelo Simples Nacional

Desde o dia 03 de novembro está disponível, no portal do Simples Nacional ou no portal e-CAC, o módulo para reparcelamento de débitos apurados pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional).

O limite de 1 pedido de parcelamento por ano para os débitos apurados no âmbito do Simples Nacional foi excluído pela Instrução Normativa RFB nº 1.981, de 9 de outubro de 2020.

Dessa maneira, o contribuinte poderá reparcelar sua dívida no âmbito do Simples Nacional quantas vezes quiser.

A ação visa estimular a regularização tributária dos contribuintes e, consequentemente, evitar ações de cobrança da RFB que podem ocasionar a exclusão do Simples Nacional.

A condição para o reparcelamento é o pagamento da primeira parcela nos percentuais abaixo:

I – 10% (dez por cento) do total dos débitos consolidados; ou

II – 20% (vinte por cento) do total dos débitos consolidados, caso haja débito com histórico de reparcelamento anterior.

O pedido de reparcelamento deverá ser feito exclusivamente por meio do site da RFB na Internet, nos Portais e-CAC ou Simples Nacional.

Para maiores informações sobre o reparcelamento, acessar o Manual de Parcelamento do Simples Nacional.

Fonte: Comitê Gestor do Simples Nacional

A sua empresa possui débitos constituídos no âmbito do Simples Nacional? Fique atento às novas regras de parcelamento!

Ao divulgar esta matéria, fique atento para citar a fonte.

Precisa de Certificado Digital? Obtenha aqui o Certificado com a Fenacon-CD!

Leia mais:

Simples Nacional: Regras de parcelamento sofrem alterações

Simples Nacional: Regras sofrem alterações

Simples Nacional, antes de aderir analise as regras do regime

ICMS: Quarentena em SP não atinge fiscalização, prazos de recolhimento e regras do impostomontar loja virtual

Simples Nacional precisa de atenção ao cadastro das operações

Novo teto do Simples Nacional não contempla o ICMS e o ISS desde 2018

Simples Nacional: Embaraço a fiscalização provoca exclusão do regime

Simples Nacional: Participação Societária provoca exclusão do regime

ICMS: Reenquadramento do contribuinte paulista no Simples Nacional depende de solicitação

Simples Nacional sofre Exclusão por excesso de despesa

Simples Nacional: Empresas sofrem com recolhimento indevido de tributos

Normas:

Lei Complementar nº 123/2006

Resolução CGSN nº 140/2018

Instrução Normativa nº 1.508/2014- Alterada pela IN nº 1.981/2020

Perguntas e Respostas do Simples Nacional

 

SIGA o FISCO Presta Serviço à Distância de consultoria e treinamento

Ficou com dúvida sobre este tema? Siga o Fisco pode te ajudar. Solicitações de consultas ou respostas podem ser feitas através da contratação do nosso serviço de Consultoria sob Demanda.   

_________________________MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA SIGA O FISCO__________________________
Quer se manter atualizado? Tem interesse em receber notícias deste Portal? Ao acessar qualquer matéria informe seu e-mail (clique na figura do envelope – basta informar uma única vez).
Siga o Fisco®, estabelecida no município de São Paulo, é uma empresa que oferece serviços de consultoria, Cursos, Treinamento (da sua equipe, do seu cliente e fornecedor), e Palestras (tributos indiretos: ICMS, ISS, IPI, PIS/Cofins e Simples Nacional). Temos ainda o Serviço do Especialista Fiscal que vai até a sua empresa (um programa adaptável às necessidades do cliente).
Interessados em nossos serviços poderão entrar em contato. 
Você sabia que a empresa Siga o Fisco® pode te ajudar ainda que a distância?
Parceiros com Ferramentas que auxiliam na rotina contábil e fiscal: Quer divulgar seu produto neste Portal? Entre em contato! 
O Portal Siga o Fisco foi criado para compartilhar informações de interesse dos contribuintes e profissionais que atuam na área contábil, fiscal e tributária. Entendemos que todas as atividades são importantes, inclusive as de fiscalizações realizadas pelos órgãos federais, estaduais e municipais, que muitas vezes ajudam a combater a concorrência desleal.

Você pode gostar